© 2020 by Obscenografica - a manifesto for freedom of speech and diversity. All rights reserved.

antologiaobscenografica@gmail.com

  • Vinni Corrêa

Edson Aran

Site: https://republicadosbananas.com.br/author/aran/

Twitter: @EdsonAran


Edson Aran nasceu em 1963 em São Sebastião do Paraíso, Minas Gerais. Foi jornalista pela Editora Abril e publicou textos e quadrinhos para jornais e revistas como “O Pasquim” e “IstoÉ”. Dirigiu as revistas “Sexy” e “Playboy”. É também roteirista e escritor. Dentre seus livros publicados, destacam-se “Aqui Jaz – o livro dos Epitáfios”, “Conspirações – tudo o que não querem que você saiba”, “O Imbecilismo” e seu mais recente “O Livro das Conspirações”.

Edson Aran was born in 1963 in São Sebastião do Paraíso, Minas Gerais. He was a journalist for Editora Abril and published texts and comics for newspapers and magazines like “O Pasquim” and “IstoÉ”. He directed the magazines “Sexy” and “Playboy”. He is also a screenwriter and writer. Among his published books are “Aqui Jaz – o livro dos Epitáfios,” “Conspirações – tudo o que não querem que você saiba” “Imbecilismo”, and their most recent “O Livro das Conspirações”.



Chega de conservadorismo kim-kataguirizento!

Queremos globeleza pelada de novo!


Um tsunami de conservadorismo retrógrado e troglodita toma conta do nosso avançadíssimo Brasil.


Primeiro foi o “Queer Museu” do Santander. Agora protestam contra a perfomance de Wagner Schwartz no MAM. No entanto, não é de hoje que as Novas Senhoras de Santana marcham pelas ruas defendendo a caretice e carolice.


No carnaval passado, a TV Globo censurou a nudez da Globeleza!


O carnaval, nós sabemos, é uma festa chata e triste.


Todo ano somos temos de suportar sambas-enredo sobre os gloriosos tupinambás que desceram do espaço exterior.


Todo ano temos de aguentar a “galera feliz e suada da comunidade, essa gente humilde que tem só quatro dias de alegria na tela da Globo”.


Todo ano temos de assistir aos mesmos destaques batendo em fio de alta tensão para se esborrachar no chão, carro quebrado na concentração, bichas fanhas emplumadas, passistas de pé sangrando, crioulos castigando bumbos e as últimas ararinhas azuis reconfiguradas em “esplendor e glória de Nabudonossor no reino encantado de Maurício de Nassau”.


A única coisa que prestava no meio desse povo que a gente vê na Globo era a gloriosa nudez da Globeleza! Esse poema em forma de mulher começava a sambar depois do reveillon e só parava na quarta-feira de cinzas.


Mas o Brasil conservador e reacionário protestou e a TV Globo Golpista, baluarte do comportamento jurássico e kim-kataguirizento, decidiu vestir a Globeleza!


Por isso, eu, o intelectual mais progressista desse país atrasado; o poeta concreto Oraldo Grunhevaldo; meu vizinho Irso, o energúmeno; minha empregada Odisséia, ex-Ordinelson e vários outros pensadores desse Brasil lamentável, lançamos hoje o nosso brado alegre e retumbante.


#FREEGLOBELEZA


#NENHUMANUDEZSERÁCASTIGADA


#GLOBELEZAPELADADENOVO


Não podemos permitir que as forças do atraso decidam o que nós podemos ver ou assistir.

Quem quiser que vá ver homem de pau mole no MAM, nós queremos é mulher de bunda dura na TV.


#FREEGLOBELEZA



See all works from Obscenografica Issue 1

Veja todos os trabalhos da Obscenografica Edição 1


#escritor #crônica #carnaval #globeleza #Globo #TVGlobo #conservadorismo #bunda #TV #censura #protestos #boicote #fantasias #nua #nu #pelada #mulherpelada #nudez

2 visualizações
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now